Filme em Realidade Virtual mostra tribo feminina na Amazônia

Você está sentando numa canoa no Rio Gregório enquanto uma voz narra gentilmente a história de Hushahu, a primeira mulher Yawanawá a se tornar uma xamã. O narrador traduz enquanto ela fala sobre sua tribo de cerca de 3 mil indígenas espalhados pelo Brasil, Peru e Bolívia e a tradição sagrada de tomar o chá medicinal Uni (mais conhecido como ayahuasca) para se reunir íntima e espiritualmente com a floresta onde eles vivem.

Esse é Awavena, um trabalho de 17 minutos com realidade aumentada e realidade virtual. O filme foi financiado pelo Sundance Institute e foi transmitido no Festival de Cinema de Veneza este ano.

O projeto começou em 2016, quando o chefe da tribo Yawanawá Tashka assistiu Collisions (Filme VR com uma tribo Australiana) e percebeu que a tecnologia poderia ser usada para ajudar as pessoas de fora a entender as tradições sagradas dos Yawanawá.

Tashka, imediatamente ajudou idealizadora do projeto a ir para o Acre, para filmar sua comunidade e eternizar momentos únicos que só quem vive na tribo tem a oportunidade de conhecer.

O ambiente se torna imersivo porque Awavena te ensina a ver além do filme como um campo estático retangular.  O curta conta com áudio espacial, no qual a interação com diversos elementos enriquecem a experiência estimulando a exploração 360.
Segundo Hushahu, a realidade virtual permitiu ter uma experiência física similar ao ritual com o chá Yawanawá, intensificando cores e elementos únicos sagrado na tribo.

A história de Hushahu é uma tentativa incrível de dar ao espectador a experiência de estar fisicamente na Amazônia, beber o chá Uni e sentir a energia da floresta tropical, tudo com Realidade Virtual.

Da muita vontade de tentar vivenciar essa experiência né? A Realidade Virtual está abrindo portas e chegando em lugares únicos.

Leave a comment