GE Healthcare cria treinamentos virtuais para tarefas de risco

 

Mais do que somente uma solução paliativa para os tempos de pandemia da Covid-19, os treinamentos virtuais vieram para ficar. Uma prova disso é o sucesso de dois projetos da GE Healthcare, empresa global líder no mercado de produtos e serviços para diagnóstico, tratamento e monitoramento de pacientes, bem como no desenvolvimento e na fabricação de produtos biofarmacêuticos.

A empresa desenvolveu dois treinamentos nesse modelo, com a ajuda da Agência Casa Mais. Um deles é destinado aos profissionais que precisam realizar os procedimentos pré-manutenção de equipamentos de tomografia computadorizada, em português. O segundo, em inglês, é voltado para os profissionais responsáveis pelo içamento de maquinário pesado, para entrega para o cliente.

Segundo Fernando Burgo, EHS Manager LatAm na GE Healthcare, a criação dos treinamentos virtuais não foi impulsionada pela pandemia da Covid-19. "Já era uma ideia para projetos futuros de realidade virtual e realidade aumentada. Esses dois treinamentos foram o primeiro passo para seguir com isso", explica.

 

Pré-manutenção de equipamentos de tomografia computadorizada

Seja em hospitais ou laboratórios de exames, os riscos para todos envolvidos em processos de manutenção são eminentes. Por isso, esses ambientes devem der foco de cuidados extremos e recorrentes. No caso do treinamento criado pela GE Healthcare para os colaboradores internos, a ideia é evitar riscos de contaminação biológica e acidentes oriundos da radiação e da eletricidade.

Para tanto, o treinamento conta com diversas fases, devidamente organizadas. Inicialmente, é preciso que o profissional - utilizando o seu personagem virtual e comandos de teclado e mouse - escolha os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) corretamente, para cada uma das tarefas. O treinamento é detalhado e orienta o usuário, até mesmo, a colocar devidamente o seu dosímetro, bem como desligar o equipamento de tomografia, utilizando controles via computador.

 

A escolha correta dos EPIs é um dos pontos de avaliação do treinamento

O treinamento passa pelas fases de limpeza do local, para eliminação de riscos biológicos, e vai até a preparação do painel elétrico, para que a manutenção possa ser realizada. E isso acontece por meio de orientações por voz, sons, texto e indicações gráficas dentro do ambiente virtual.

Por fim, ao terminar cada uma das tarefas, o usuário se dirige até uma enfermeira, que apresenta para ele os resultados, indicando os o que ele acertou e o que ele errou.

 

Para todas as fases do treinamento, o usuário é avaliado em cada um dos pontos de atenção

 

Treinamento virtual para Içamento de equipamentos pesados

Quando vamos até um hospital ou clínica, geralmente não paramos para pensar em como aqueles equipamentos grandes foram parar lá. Imagine, então, que muitos desses equipamentos estão em andares mais altos. É para isso que serve o içamento de equipamentos pesados.

Contudo, para realizar esse procedimento da forma correta, é preciso seguir uma série de normas, que visam a proteção individual e coletiva. Além disso, é preciso manter a integridade do veículo e do equipamento, assim como do local no qual ele vai ser instalado. Por isso, a GE Healthcare optou por criar um treinamento virtual para tal processo, com foco nos prestadores de serviço.

 

Antes de ir para campo, é preciso checar detalhes sobre os equipamentos, as documentações, o itinerário e os detalhes do local de entrega

Esse treinamento, que é realizado em inglês - também com instruções em áudio, em texto e indicações gráficas -, começa ainda no escritório, onde o usuário deve fazer, no computador, a checagem de materiais e de itinerário. Depois desse ponto, o treinamento parte para rua. Neste caso, o equipamento que precisa ser içado é um magneto de ressonância magnética e o usuário consegue entender, logo que o caminhão chega até o local, os detalhes de como a caixa deve ser posicionada na carroceria do caminhão.

 

Procedimento importante: isolamento e indicação de área de perigo

 

O treinamento encerra depois da entrega do equipamento, já posicionado corretamente

Depois desse ponto, são demonstrados os procedimentos para checagem de distâncias, do caminhão e do guindaste, assim como a forma correta de retirar a caixa do equipamento. O treinamento passa por outras fases, como a checagem de EPIs dos profissionais envolvidos, checagem de cordas, isolamento do local (que é feito pelo próprio usuário), colocação na gaiola, içamento e entrega no local, com a utilização de guias e correntes.

 

Desenvolvimento dos projetos

Fernando explica que os projetos foram feitos com muita colaboração entre a empresa e a Agência Casa Mais. A GE Healthcare passou para a equipe responsável todos os procedimentos e detalhes dos treinamentos, bem como avaliou todo o material, a todo o tempo, para entender se estava tudo correto antes do lançamento.

A Agência Casa Mais ficou responsável por utilizar os mais modernos recursos de realidade virtual para solidificar a demanda do cliente. E esse trabalho contou, inclusive, com criação de modelos em 3D e dos locais virtuais. Além disso, foi preciso entender a dinâmica dos treinamentos, levando em consideração a usabilidade da plataforma.

Fabio Costa, CEO da Agência Casa Mais, explica que esse tipo de trabalho precisa ser feito, ainda, considerando a possibilidade de medir resultados. "Não adianta apenas termos um treinamento esteticamente agradável e fácil de usar se a empresa não conseguir medir, de forma analítica, os resultados", completa.

 

Resultados do treinamento virtual

"Os times que estão realizando os treinamentos estão gostando muito. É um foco diferente, é inovador", diz Fernando. Ele explica, ainda, que as interações colocadas estão muito relacionadas ao dia a dia de campo dos profissionais. "Não tenho dúvidas de que isso vai impactar positivamente na prevenção de acidentes."

Fernando explica, ainda, que a ideia da empresa é seguir com a criação de treinamentos virtuais. E esses conteúdos devem ser colocados na plataforma própria de e-learning, para que sejam utilizados de forma massiva.

Segundo ele, esses projetos não somente abriram portas para os treinamentos virtuais, mas também apontam para uma mudança na plataforma de capacitação on-line da empresa. Ou seja, a boa avaliação de um projeto do tipo abre precedentes para a utilização de outros recursos, como alternativa aos conteúdos que são somente escritos.