Milhares de médicos estão usando a Realidade Virtual na luta contra o Corona Vírus

Milhares de médicos estão usando a Realidade Virtual na luta contra o Corona Vírus

Treinamento médico em Realidade Virtual ajuda o serviço de saúde na luta contra o Corona Vírus.

A pandemia de COVID-19 deixou diversos hospitais por todo o mundo precisando de mais profissionais médicos treinados para ajudar a cuidar do número de pessoas infectadas, que continua a crescer mais e mais a cada dia. A procura por esses profissionais é tamanha que alguns hospitais estão recorrendo a médicos e enfermeiros aposentados. Os últimos, estão ajudando a tratar de pacientes que sofrem de doenças não relacionadas ao corona vírus, permitindo que os especialistas em COVID-19 possam focar somente na pandemia.

“Ao mesmo tempo que tratamos de uma pandemia de COVID-19, todos as outras doenças continuam existindo ao mesmo tempo, ” disse Dr. Jack Pottle, Diretor da Oxford Medical Simulation, à TechRepublic. “Muitos médicos e enfermeiros estão sendo relocados para tratar especificamente do COVID-19, enquanto muitos outros não-especialistas estão sendo solicitados no tratamento de pacientes com casos mais gerais, como infartos, derrames, problemas gastrointestinais e outras emergências. ”

Para auxiliar esses hospitais no treinamento de seus profissionais, a Oxford medica Simulation está oferecendo sua plataforma de treinamentos médicos sem custo nenhum, durante a pandemia, para instalações médicas nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. Desde que o acesso a esse conteúdo foi liberado, cerca de 50 hospitais já utilizaram as simulações em Realidade Virtual para treinar seus profissionais, somando um total de 17 mil pessoas trinadas, entre estudantes e staff.

“No momento, durante a pandemia, hospitais começam a recrutar mais médicos e enfermeiros, mas, além de só contratar, precisam treiná-los para as novas necessidades, ” diz também Pottle. “Há uma necessidade grande de treinar pessoas rapidamente, sejam eles profissionais atuantes ou aposentados, voltando a ativa durante a pandemia. ”

Acessível por meio de headsets VR ou PCs comuns, a simulação coloca o participante para atender um paciente com sintomas baseados nos casos estudados até hoje e o usuário deve diagnosticar esses pacientes virtuais usando as informações coletadas durante o exame físico, olhando o histórico do paciente e durante a consulta. Cada cenário é único e diferente do anterior, oferecendo experiências novas para cada participante.

“Eles entram na experiência sabendo que examinarão um paciente com dores no peito, mas não tem mais nenhuma informação sobre o caso, “ continua Dr. Pottle. “Não é uma experiência guiada. Os usuários não precisam fazer tal coisa em tal momento. Eles podem fazer tudo como normalmente fariam se estivessem atendendo em uma consulta tradicional. Como na vida real, eles não sabem o diagnóstico do paciente ao entrar no consultório. “

Quer desenvolver uma experiência VR? Entre em contato conosco pelo site agenciacasamais.com.br ou pelo telefone: (11) 3467 – 1985 que podemos te ajudar!