Realidade Virtual, qual a idade ideal para começar a usar?

Realidade Virtual, qual a idade ideal para começar a usar?

O assunto ainda gera muitas dúvidas e algumas marcas que desenvolvem dispositivos VR orientam que apenas crianças acima de treze anos devem ser expostas à tecnologia, afirmando que é possível que sintam vertigens e tonturas, relacionadas a um sistema “neurológico imaturo”. Outras acreditam que esse tipo de tecnologia pode afetar a saúde ocular das crianças.

A experiência de imersão com óculos VR é considerada algo novo e ainda não foram realizadas análises de longo prazo para avaliar qual dano poderia ser causado a qualquer usuário. No entanto, muitos estudos começaram a olhar para a conexão entre o uso de fones de realidade virtual (e outros dispositivos como smartphones) e danos oculares em potencial, particularmente o aumento da miopia.

A Universidade de Stanford montou um laboratório especial que examina os efeitos psicológicos da realidade virtual em crianças, especialmente quando se trata de fazer crer e se ajustar entre os mundos real e virtual.

Eles estudam o efeito da realidade virtual em crianças há mais de uma década e, embora tenham publicado vários artigos, incluindo um focado para as falsas memórias que as crianças fazem ao descobrir experiências de realidade virtual, nenhuma delas descreveu problemas ao usarem este recurso.

A tecnologia VR também é usada em diversos benefícios com resultados muito satisfatórios quando o assunto é educação e entretenimento.

Recentemente, o projeto desenvolvido para um laboratório transformou a experiência de vacinação, em um ambiente lúdico de animação por meio de realidade virtual. Enquanto tomavam a vacina, as crianças usavam óculos que as levavam para outro ambiente e, para receber os poderes dos super-heróis, precisavam receber uma substância mágica no caso, a vacina. O projeto foi premiado com o Leão de Ouro no Cannes Lion em 2017 e sempre é citado como referência no mercado.

A educação também é um dos principais horizontes da realidade virtual. A imersão que ambientes virtuais propiciam pode reproduzir aprendizados e facilitar a compreensão de conceitos de forma muito mais eficiente do que a teoria pura.

Instituições de ensino superior americanas como as universidades da Califórnia e Harvard participam de um consórcio com 7 mil associados de todo o mundo, o Immersive Education Initiative. Ele se dedica a construir sistemas de realidade virtual que possam impulsionar a educação, em qualquer nível, da pré-escola à pesquisa de doutorado, e para todos os públicos, de idosos a pessoas com qualquer tipo de deficiência. Acredita-se que a realidade virtual seja a próxima grande mudança que a tecnologia trará para a vida das pessoas.

E ai? Conhece outros exemplos de realidade virtual voltados para criança?

Conta pra gente!

WhatsApp chat
Close Panel