Vídeo 360 mostra como está a China sob quarentena por conta do Corona Vírus.

Vídeo 360 mostra como está a China sob quarentena por conta do Corona Vírus.

Com o surto de Coronavírus se espalhando pelo mundo, começamos a ver os vários efeitos do que a OMS (Organização Mundial de Saúde) veio a considerar como uma nova pandemia global: grandes eventos sendo cancelados, governos declarando quarentenas, baixo estoque de produtos desinfetantes nas farmácias… Passamos a cumprimentar amigos de maneira diferente e não nos abraçamos com tanta frequência, apertos de mão são evitados, assim como quase todo tipo de contato físico.

O fundador e CEO da FXG, Nikk Mitchell, estava em casa, de quarentena, em Hangzhou, na China, por conta do COVID-19. Após seu bairro ser liberado para que as pessoas deixassem seus domicílios, Nikk foi às ruas com sua câmera 360° para documentar como surto do vírus impactou o centro de tecnologia e artes da China.

Como o vídeo foi produzido

Confira o vídeo 360 feito na CHINA falando sobre a epidemia CORONA VÍRUS

 

Usando a nova câmera 360° da FXG, a Seize – que grava em até 16K –, Mitchell nos leva a um tour pelas ruas desertas de Hangzhou, pelo shopping da cidade vazio, e para diversos lugares turísticos que normalmente são cheios de gente, sem ninguém à vista. É um vídeo impactante, no qual você se sente em um mundo pós-apocalíptico com apenas alguns sobreviventes.

Nikk também leva o espectador ao escritório da FXG, completamente desocupado. Todos os funcionários trabalham de casa por causa da quarentena; não são feitas reuniões presenciais, os espaços coletivos estão vazios. Tudo o que se vê são os computadores ligados para que os trabalhadores possam, de casa, ter acesso às demandas e entregar os serviços pendentes.

Considerando que a FXG é uma produtora de vídeos de Realidade Virtual, com base na China, e que um de seus objetivos é conectar o ecossistema XR Chinês com o resto de mundo e vice-versa, seus fundadores resolveram criar essa experiência, mostrando para todos os danos causados pelo Coronavírus.

Precauções tomadas

Ao final do vídeo, Mitchell se encontra ao lado de um posto do governo onde um oficial da saúde checa sua temperatura, garantindo que ele não esteja com febre. Através de um aplicativo de celular, o mesmo oficial consegue ler – por meio de  um QR Code – em que lugares Nikk esteve e consegue checar seu estado de saúde, vendo seu histórico médico e tendo a certeza de que ele já foi liberado da quarentena e pode circular pelo bairro.

O vídeo reforça como o VR abre novas possibilidades de usar o jornalismo independente como um grande alerta para situações tão inusitadas como esta. Cuidem-se, lavem bem as mãos e use o tempo recluso para descobrir outras experiências que a Realidade Virtual pode te proporcionar sem que precise sair de casa.